Às vezes, nós elaboramos planos e determinamos cada passo da nossa vida. O problema é que não conseguimos controlar a vida. Nem as decisões alheias. Nem as pessoas ao nosso redor.
E passamos por coisas ruins.
Somos desafiados ao máximo.
E (às vezes) perdemos tudo.
Mas cada fim de um sonho é a chance de voltar a sonhar algo diferente.
Algo novo.
Único e fantástico.
A vida parece ter prazer em destroçar nossos sonhos e ri dos nossos planos.
Mas é aí que está a graça.
Não conseguimos programar nada.
E necessitamos ver a beleza tanta das coisas boas como a das coisas ruins.
Principalmente das coisas ruins.
Tenha isso em mente.