Seu abraço, minha via láctea, o beijo como a explosão de uma supernova. Você, a força atômica de um buraco negro em constante torção, acabando com tudo que se aproxima.

Mal sabia que eu me tornaria seu mundo. Mal sabia quando percorreu-me, cada cratera lunar de minhas curvas, com toques gentis que me levaram a arder como o sol.

Somos astros em alinhamento, arquitetados pelo grande tecelão -o destino- o qual está sempre fiando a vida de todos que se encontram ou um dia irão se encontrar, ao qual agradeço todos os dias por ver seu sorriso, cegante sorriso, como uma estrela me guiando na mais sombria das noites.

Em profundas conversas entrelaçamos nossos universos, orbitando um ao outro sem parar... "Amor, você chegou bem?".

Meteoros cruzam nosso caminho, eles tentam destruir-nos, mas o amor que nos une é de uma força capaz de desfragmentar qualquer problema que se aproxime.

Somos como diamantes nos céus, somos como o fogo vivo da cauda de um cometa. Eu te amo a cada dia mais, assim como o universo se expande constantemente, sentimento pleno como o tecido do espaço tempo, sentimento forte como uma estrela a colapsar.