o caminho do autoconhecimento no começo parece desconfortável.⁣
é difícil se acostumar à ausência de pessoas te dizendo o que fazer ou não quando você foi ensinada que o amor é sobre barulho.⁣
é difícil se encontrar consigo própria quando todos pedem pra você ter sempre alguém.⁣

mas por que viver procurando por outra pessoa se você está aqui e esse é o maior encontro de todos? o mais bonito. ⁣

no começo, ir de encontro a si mesma é como entrar no mar gelado. o corpo estranha, a pele resseca, parece solitário... mas todo processo de autoconhecimento também é. no começo, você chora porque defronta velhos traumas, antigos hábitos e expectativas que estão morando aí dentro e que precisa resolver. às vezes é sobre você ser menos dura, menos exigente, mais amorosa consigo própria. às vezes é sobre se priorizar; aprender a amar e honrar a própria companhia; olhar o outro apenas como alguém que pode se juntar a esta jornada contigo, não ser responsável por ela.⁣

pois ninguém é responsável por te levar pro mar. ninguém é responsável por absorver você da solidão. ela é sua, aceite-a. como presente da vida te dizendo: “cresça um pouquinho mais”. ou então: “compreenda-se mais profundamente”.⁣

solidão não precisa te assustar porque ela é você, porque amor também é sobre ir se conhecendo, silenciosamente, sem sombras de outras pessoas e projeções. porque no começo parece estranho descobrir o caminho de volta a si, mas quando você começa a jornada tudo muda. e a necessidade de estar sempre com alguém também.