Mas eu sou exatamente assim. Exatamente assim como você está vendo. Eu falo demais, faço drama, sou desconfiada e me preocupo com tudo. E apesar de ser essa pessoa triste, eu estou rindo e brincando sempre. E ah! Eu também não sei ser falsa. Do jeito que sou na sua frente, serei por trás ou quando estiver sozinha. Não sei fingir nada, principalmente minha cara de desgosto quando algo não está me agradando. Por isso que minha mãe sempre me diz antes de sair de casa: "minha filha, por favor, fique na sua". Mas eu nunca fico na minha. Nunca falo ou faço coisas apenas para ser legal, nunca puxo saco de ninguém. No entanto, veja bem, isso não significa que sou mal educada. Jamais falarei algo para humilhar ou magoar outra pessoa. Eu sou muito humana nessa questão, e muito compreensiva. Daquelas que entende a situação quando deveria ficar chateada. E mesmo sendo estressada, dificilmente alguém vai conseguir me deixar brava. Eu me relaciono a base de conversa, então saiba conversar comigo que vamos nos dar muito bem. Não tenha medo de me falar nada, até porque eu não gosto de joguinhos. Ou é ou não é. Mas todo mundo tem medo. Ninguém nunca fala. Ninguém nunca está disposto. Seja de conversar, de me conhecer ou de ir à fundo. E tudo bem. Não é todo mundo que sabe lidar com esse mar intenso que habita dentro de mim, quer dizer, veja só, nem eu sei.