Você nunca foi tão doce assim. Pelo menos do jeito que eu vejo, aqui da escuridão, eu vi um pouco de luz. As vezes eu achava que não me importava, que estava aí do seu lado, só existindo. E que te fazer feliz, te deixar bem, era a minha obrigação, era tudo o que eu podia fazer, mas eu comecei a ficar sem forças, eu comecei a entrar em crises, eu comecei a perder todas as minhas energias. Nada mais me deixava bem. Você. Você conseguia me deixar bem. Você consegue as vezes. Não é que eu não te ame, ou não goste de você. Mas eu não sinto mais nada, eu não sinto nada, eu tentei ficar bem, mas parece que eu pertenço à solidão.
" Isso não é sobre você" foi o que eu ouvi dos meus pais. Vocês nunca perceberam. Tudo bem, não me importa mais. eu vou embora logo. Eu não sei nem o que escrever, me sinto patética, como se tudo fosse uma mentira, que eu inventei pra chamar a atenção..
Hoje eu peguei uma corda, por que foi o que eu vi na minha frente, eu coloquei ela sobre meu pescoço, e tudo passou por câmera lenta por mim, cada passo que eu dava em direção aos ferros do tetos, que era onde eu poderia amarrar a corda do meu pescoço. E aí eu percebi, que não tinha nenhuma escada por perto, e a única coisa que veio na minha mente era: eu não disse adeus direito, não terminei minhas cartas de suicídio.
Eu to tão estressada, mas tão estressada. Que eu não sei se to surtando, ou se são meus hormônios. Meus sentimentos estão a mil, eu só queria sumir um pouco, porque nada mais é suficiente. Sinto alguém olhando pra mim e dizendo eu te avisei. As 177 músicas sad indie da minha playlist não funcionam mais. Não me deixam triste o suficiente. Eu tô anestesiada. Me tira da realidade, meu coração vai explodir, eu só queria chorar em silêncio. Me deixa morrer em paz. Só me tragam flores, eu preciso de flores. Rosas azuis. ( omori - imagination a única música real).