Há tanto amor guardado entre os parênteses da paciência, na insistência diante da teimosia e no quebrar o orgulho por alguém. Não é fácil abaixar um pouco o seu “eu” para ouvir o “eu de outro alguém". É difícil abrir mão de escutar somente a nossa razão e se colocar no lugar do outro. Há barreiras que só são derrubadas com paciência e o fato de ouvir de verdade o outro