Eu não quero muito, eu quero tudo. E para mim você é tudo, mas também é muito. Sendo assim, eu o quero, muito. Parece confuso e realmente é. Mas essa confusão se desfaz ao seu lado, ou não. Ela continua lá, mas você a entende, a traduz, a compreende. E é por isso que o quero, por ser você quem me interpreta, me completa e nessa de rimar eu viro poesia e você poeta. É incrível o quão bem essa ideia casa, pensando bem, por que a gente não casa? " E eu viro casa, e você mora em mim.
- Stefany Nunes