Não ser totalmente disponível. Isso não tem nada a ver com joguinhos. Se esconder. Manipular. Mas é ter cautela com você. Ter responsabilidade emocional. Dizer ‘sim’ sempre, para tudo e para todos, lhe expõe. Isso é diferente de ter vontade de ir e não ir não só pra deixar o outro na vontade. NÃO É ISSO. É saber se, ao dizer que você pode alguma coisa, você REALMENTE pode ou é só porque você não consegue dizer “NÃO”.

Saber se a sua presença é valorizada em determinados lugares. Se quando você ajuda, você está ajudando ou sendo explorado. Saber que aquele amor só te procura em último caso.
Dirão: “Mas o problema é do outro, o importante é fazer a minha parte. Se eu faço o bem, o importante é a minha intenção”. Isso não deixa de ser verdade.

Mas deixa eu te perguntar:

Não é melhor a gente dedicar a nossa energia para pessoas que merecem? Para as pessoas que valorizam a nossa presença e que realmente precisam da nossa ajuda sem explorar a nossa vontade? Não é melhor fazer esforços e se dedicar a uma relação onde existe reciprocidade?

Tem vontade de ir? Vá. Pode fazer algo por alguém? Faça. Que beijar? Beije. Quer transar? Transe. Quer ajudar? Ajude. Quer ficar horas a mais no trabalho? Fique.

Só fique alerta também a essa sua vontade de ter disponibilidade o tempo todo. O ditado diz que ‘Quem muito se ausenta deixa de fazer falta’. A vida me ensinou que ser sempre ‘sorriso e sim’ pode me expor e expor os meus sentimentos. E eu preciso cuidar bem daquilo que sinto. Preciso cuidar do meu coração. Ninguém fará isso melhor do que eu. Ninguém cuidará tão bem de você quanto você mesmo.