“Eu sou assim, toda de dentro pra fora. Não sei ser avesso, não sei calar a voz dos meus sentimentos, é tipo aquela citação: “Sinto, logo existo”. E eu gosto disso, desse sentir solto e desenfreado, a vida já limita tanto, por que limitar a mim também!? Eu sinto, logo escrevo.Mas no meio desse sentir, tem você, que me rouba a fala, me rouba o chão e me faz ficar perdida nesse mar que é amar você. Eu afundo e depois venho a tona e cuspo palavras por todas as vias. Eu sou assim, toda de dentro pra fora e teu amor me faz perdida, pois ele me quer ser porto, e eu sou naufraga.