Não vou me punir pela intensidade que sinto. Dane-se se eu me machucar. Essa é a minha essência. A minha verdade. O meu agora. É a minha intensidade que faz viver tudo da melhor forma que posso viver enquanto ainda vivo. Então, não queira dizer que me joguei demais e que a culpa da ferida é minha.

Não. Isso não vai me convencer a ir mais devagar quando eu quiser abraçar forte, beijar de verdade. Viajar sem malas e sem planos. Não, vai.
O que me fere é a covardia, a mentira, a falsidade. As atitudes de pessoas egoístas que não sabem lidar com sentimento forte. Pessoas pequenas demais pra entender a complexidade da alma dos intensos.

Então, não me culpe que eu não carrego essa penitencia. Carregue você a sua cara de pau