Ela é a escrita
A escrita que sente
Que sente a dor
Da dor ao amor

E tudo o que sente
É de forma ardente
Nada de pouco
Pois se trata de gente..

E por sentir tanto
Não cabe num canto
Precisa do mundo
Pra escrever do seu pranto

Palavras que entram
Palavras que saem
Aquelas da dor
Estas do Amor

O silêncio é preciso
Ela deseja que exista
Mas quando tudo transborda
Se torna em escrita

E cada palavra
Escrita ou falada
Dizem hoje da dor..
Da dor ao Amor

Por isso um dia ela disse
E diz novamente
Que não fala muito
Mas muito ela sente