Bom, eu não ia escrever sobre pois não sou boa com palavras, mas sinto que deveria me expressar de algum modo porque isso está me consumindo por dentro.

Em Janeiro de 2016 eu entrei em uma escola nova, em uma cidade nova, onde não conhecia ninguém. Achava que meu primeiro dia ia ser um desastre total, mas pelo contrario foi o melhor dia de todos. A não ser pelo garoto (Leonardo) eu acabará de conhecer, ele era lindo, não acredito em amor a primeira vista, mas com certeza aquele, aquele era O garoto.
Passaram-se dias, meses, conversa vai, conversa vem, trocas de olhares, sorrisos, ele era O garoto, nunca havia sentido nada tão forte por alguém. Eu havia me apaixonado e minhas amigas sabendo disso me fizeram contar para ele. Então, em uma sexta-feira de junho eu contei e fiquei esperando sua resposta, na cabeça de minhas amigas e minha ele também estava na minha, mas a verdade era que não, ele disse que não me conhecia tão bem ainda e que não queria nada sério. Tudo bem, vou fazer o quê? Juntei os cacos do meu coração e fui o reconstruindo de novo. Ele me deu um tempo antes de voltarmos a nos falar, um pouco antes das ferias voltamos a conversar, e sim, eu ainda estava apaixonada por ele, mas sem esperanças alguma, com essas e mais aquelas acabou o ano e eu estava mais recuperada, pronta pra partir para outra.

Com o começo de 2017 veio uma nova paixão, eu sabia que no fundo ainda sentia algo por ele, mas tentava afogar minhas mágoas em outros corações partidos, me apaixonei pelo garoto (Davi) que atualmente é meu melhor amigo, uma história um tanto quanto confusa. Em Março percebi um interesse novo em um garoto que eu nunca havia percebido na sala antes, ele era um dos garotos mais legais e fofos que eu já havia conhecido, começamos a conversar muito e era uma amizade onde todos já tinham notado o interesse em ambas as partes, incluindo o garoto que eu havia gostado no ano anterior. Então notando esse meu interesse em outro garoto ele voltou, me chamando todo amigavelmente e gentil, fazendo brincadeiras e elogios que me faziam relembrar porque eu havia gostado dele, em junho quando o Davi me disse que gostava de mim e queria algo a mais, eu menti e disse que não gostava dele mais do que como amigo, por que eu fiz isso? Porque sabia que se ficasse com ele não era nele em quem eu pensaria em alguns meses, meu sentimento pelo Léo tinha voltado e mais forte... Passaram-se algumas pessoas pela minha vida e pela dele, mas não havia dado certo com nenhuma, qual seria o problema? Era eu, eu sempre fui apaixonada por ele e tentava manipular meu coração para fugir de uma feriada ainda aberta.
Em alguns meses começamos a conversar, por mensagens de texto inclusive, eu tinha uma amiga que sentava do lado dele e em todas as aulas consideradas inúteis por mim e meus amigos eu trocava de lugar, sentava na frente dele, perto de minha amiga, ele costumava mexer no meu cabelo e segurar minha mão, ele era o garoto que eu queria, o único que eu sempre quis, mas, e se ele não sentir o mesmo dizia a mim mesma, nossas conversas foram esquentando até o ponto de começarmos a pensar em ficar, mas nunca dava certo, porém sempre me surgia uma dúvida, será que ele vai ficar comigo e depois nem me olhar na cara?
Na penúltima semana de ferias começamos a jogar um jogo em sala "o jogo da verdade'', um jogo que tivemos a ideia de jogar com a sala inteira por causa de uma de minhas amigas, (neste jogo são
feitas perguntas a você e o mesmo devera responder com toda a sinceridade ou haverá consequências), foi perguntado a ele a garota da qual ele gostava, quando ele já estava de saída para ir embora e ele respondeu meu nome, eu corei na hora, era a garota mais feliz do mundo.
Duas semanas depois no aniversário de uma amiga nos ficamos, não foi o melhor beijo que havia dado, mas foi O garoto, tinha tudo de especial, na semana seguinte fomos ao cinema na mesma animação e na saudades dos braços um do outro, o dia estava perfeito, o cinema estava perfeito, o jeito que as mãos dele se encaixavam nas minhas, tudo.
Dias depois ele foi viajar, nos conversamos todos os dias, fizemos chamadas de vídeo, tudo maravilhosamente se encaixando, quando ele estava prestes a voltar eu fui viajar (janeiro de 2018), eu viajei para fora do país onde moro o que dificulta a comunicação e percebi que ele estava estranho comigo, em alguns dias tivemos nossa primeira briga e não aguentamos de saudades e voltamos a nos falar 2 dias depois, tudo tinha ficado bem, brigamos outras vezes mas sempre voltando minutos depois, ficamos uns 3 dias sem se falar logo apos a volta das ferias em 2018, eu havia faltado a 1º semana de aulas pois estava com visitas. Na segunda semana percebi que ele não falava comigo direito, nem puxava assunto, mas ignorei, pensei "acho que jaja passa", não passou, na quinta-feira do carnaval terminei com ele e morri de saudades, escrevi pra ele sábado, falando que sentia saudades e se ele também sentia, ele disse que muita, voltamos a nos falar e na terça da volta do feriado decidi conversar cara a cara e perguntar porque ele nao olhava mais na minha cara, ele disse que era porque tinha seus amigos e eu tinha os meus e que meus amigos nao gostavam dele, mas, ele nunca tinha ligado, porque agora, com uma infeliz de uma garota colada nele como uma cola, a garota que eu odeio, ele não ligava mais pra mim, bom acho que fui substituida de novo, já fazem 6 dias que ele não olha na minha cara pessoalmente ou me escreve por redes sociais, o que restou de mim? Aquele mesmo coração partido e aquelas mesmas ferias causadas pela mesma pessoa maus uma vez, porque ele dizia que me amava? Quem ama cuida, trata bem e no minimo olha na cara da pessoa, nao era isso que ele me falava? Que me amava? Bom a unica coisa que eu posso falar a vocês é que, só se ama de verdade quando perde, poque ai você realmente percebe o quanto uma pessoa faz falta, eu sinto muita falta dele sim, por isso escrevo esse texto chorando, mas sabe a verdade? eu fiz de tudo pra dar certo, mas por mais que exista um esforço enorme de um lado, ele não é o suficiente para carregar um relacionamento. TUDO O QUE EU FIZ ATÉ AGORA, NÃO VALEU DE NADA, POIS ERA MUITO ESFORÇO PARA UM LADO SÓ.

E AGORA EU ME FUI.