***História baseada na letra da música Gorgeous, da Taylor Swift***

- Seu sotaque é engraçado. – Disse ela, já sentindo o efeito da bebida em seu organismo.
- Você acha? – Perguntou ele, com um sorriso no rosto. E que sorriso. – Bom, tecnicamente quem tem sotaque aqui é você, srta. Americana. Bebeu tanto que esqueceu que estamos em Londres?
- Haha, que engraçadinho. Só para constar, era um elogio. – Falou ela enquanto encaminhava o copo até seus lábios vermelhos.
- Ah, se é assim então muito obrigada pelo adorável elogio. – A ironia em seu tom de voz a fez dar uma breve risada seca.
- Mas falando sério, dá de perceber que você não é daqui...
- Sou originalmente de Bristol, me mudei pra cá mês passado porque consegui o papel de protagonista em uma série local. – A simplicidade na voz dele era de quem não se importava muito, mas Maddie entendeu aquela informação extra como uma tentativa de lhe impressionar. Como se ela já não estivesse impressionada...
- Kevin de Bristol... Até que combina. – A fala foi acompanhada uma gargalhada falha, e milhares de pensamentos cruzaram a mente da moça, todos relacionados à incrível beleza do homem sentado ao seu lado no balcão daquele pub subterrâneo em Londres.
Até onde seus olhos viam, Kevin Lex era perfeito. O típico inglês, com cabelos louros, olhos azuis. Ele era alto, deveria ter em torno de 1,90 de altura e era esguio. Sua risada era como um raio de sol e seus lábios estavam pedindo para serem beijados pelos de Maddie. Simpatia transbordava dele, que havia apresentado ótimos modos desde que sentou ao lado da ruiva, há algumas horas atrás. Realmente, Kevin era maravilhoso.
- Olha, não quero ser desrespeitoso, mas acho que já chega de bebida pra você por hoje. – Diz ele, passando a mão no cabelo.
No fundo, Maddie sabia que deveria ter dito que ele foi sim muito desrespeitoso, e que um cara qualquer como ele não deveria nem pensar em tentar ditar o que é certo para ela, que já é bem grandinha e pode tomar suas próprias decisões. É o que ela deveria e normalmente diria numa situação dessas.
Mas ao olhar para o rosto de Kevin, Maddie simplesmente não conseguiu dizer o que pensava. E isso a deixou furiosa. Como ela pôde cair no feitiço dele tão rápido? Talvez a culpa fosse daqueles olhos azuis, que pareciam o Oceano Pacífico. Seus olhares se cruzaram e o silêncio brotou entre eles. Maddie pensou que, se não desviasse o olhar, realmente corria o risco de se afogar naqueles belos olhos.
- Por que não chama seu namorado para vir te buscar? – Perguntou Kevin, desviando o olhar. Naquele instante ficou óbvio que ele estava jogando verde, afinal Maddie não tinha comentado nenhuma vez sobre o seu patife namorado.
- Porque meu namorado está na balada, fazendo não sei o quê. E, sinceramente, não quero nem saber. – Respondeu Maddie.
- Ah, entendi... – A testa dele enrugou e a confusão escureceu seus olhos. Mesmo assim, Maddie o achava lindo.
Tinha alguma coisa naquele garoto que bagunçava seus pensamentos. Era como se ele fosse um campo magnético muito forte, que a atraía para cada vez mais perto dele. Maddie enlouquecia toda vez que as mãos dele encontravam as suas. Em poucas horas, ela esteve mais feliz do que nos últimos meses. E então ela entristecia, pois sabia que não poderia ficar com Kevin, já que era comprometida com outra pessoa.
Ao ver Kevin dar o último gole em seu uísque com gelo, ela tomou uma decisão: Não poderia ficar ali sofrendo pelo o que não podia ter.
- Bom, então acho que vou indo para casa, cuidar dos meus gatos... – Disse ela, se levantando.
- Sozinha? – Perguntou ele, surpreso.
- Sozinha – Respondeu Maddie, dando as costas para ele. Naquele instante, algo mudou, Maddie percebeu que não queria ficar sem Kevin – A não ser que você queira ir junto...