Poemas, poesia, poetas, poetisas. Um mundo singularmente cheio de sensibilidade e emoções. Escrever é brincar com as palavras e os sentimentos. Sentimentos estão por aí, soltos, perdidos e achados. Basta que uma alma sensível e apaixonada os agarrem. E foi num desses sentimentos perdidos que eu te encontrei. Quem diria, alguém que não queria encontrar ninguém, alguém como eu que vinha de tantos descaminhos, de tantos momentos complicados, de tantos erros e poucos acertos. Um homem que que foi mais amado do que amou. Alguém que jamais soube se entregar e que ao primeiro passo de algo dar certo, sempre decide precipitar o fim. Prefere o fim a lutar pelo que ama. Só que naquele dia, naquele momento, fiz uma nova escolha. Queria conhecer amigos novos. Minha vida precisava de uma virada. E decidi que seria teu amigo. E fui em frente. Conversando, descobri que tínhamos interesses em comuns. A poesia nos ligava. E assim partimos desse ponto. O amor aos bem traçados versos. E estávamos nos dando muito bem. Conversas longas e gostosas. Sempre apreciei a inteligência e o bom humor numa mulher. Beleza não é tão fundamental assim. Aprecia-se uma mulher com um corpo legal, mas nem só de corpos um amor sobrevive. Mas, você tinha tudo reunido numa só pessoa.
E foi num momento que nem sei como, começamos a nos tratar diferente. Começamos a pensar que poderíamos ser mais. E arriscamos. Porque afinal a vida é bela. Pena que muitas pessoas não.
O que poderia ter dado certo, começou a andar num compasso para o fim. E, tudo por maledicência das pessoas. Mais uma vez, me vi pondo fim a um relacionamento, por medo de que tudo desse errado. Ela possessiva, eu com um passado cheio de motivos para tal.
E eis que me vi sem ela e sem nenhuma probabilidade de um dia nos falarmos e acertarmos o que nunca foi acertado. Porém, o destino é implacável e quando ele quer, ele sabe como fazer. Só que não foi fácil, foi sofrido. Uma nova chance, mas novos problemas. Me vi como Teseu numa de suas inúmeras tragédias, onde nunca conseguia chegar ao seu destino.
Quando tudo parecia novamente fadado ao esquecimento, o Deus Eros acertou novamente a flecha mágica que consegue ultrapassar qualquer barreira.
Tantas idas, tantas vindas e tantos temores. Assim é a vida. Novamente nos colocando em xeque mate. Queremos estar juntos, queremos acreditar que ainda existe a nossa chance. Queremos crer que Eros não errou a sua escolha. Mas, é duramente complicado pelos temores, mas extremamente fácil pelos amores. Eu te quero, você me quer. Mas, no amor os medos pesam e pesam muito. Como tirar meu medo? Como te deixar sem o seu? Não sei. Eros é caprichoso e insiste.
Nos resta uma decisão: tentar evitar esse medo que corrói e entorpece. Basta apenas nos entregarmos ao amor e nos arriscarmos. Nenhum amor é imune às avalanches do destino. Não podemos antecipar o que vai nos acontecer.
Só posso te falar com todas as letras: TE AMO. Sei que me amas, mas se isso não bastar, sofreremos ainda mais. Perto ou longe, o amor e o sofrimento conjugaram o mesmo verbo: SOFRER.
Vem comigo, mulher virtuosa, desejada, amada e amante. Me aceite como sou e te aceito como és. Basta você falar que sim.

(Anjo Eros,08/10/2017)