E daí?
Se meus pulmões já não aguentam mais a fumaça que um dia foi minha única alegria?
E daí?
Se meu fígado já não aguenta mais o liquido que um dia foi minha única porta de escape?
E daí?
Se meus pulsos já não aguentam mais as algemas que prendem-me ao caos?
E daí?
Se meu coração já não aguenta mais a falta que você faz?
E daí?
Que procurei me destruir por dentro, do que aceitar sua partida?
E daí?
Se um dia te amei tanto que esqueci de amar-me?
E daí?
Que não conseguir juntar os cacos da minha alma?
E daí?
Se hoje não sou mais eu, e somente um corpo vazio, sem vida...
E daí?