O fato de que quando estamos realmente irados com alguém temos a tendência a perceber essa pessoa como alguém com 100% de qualidades negativas. Exatamente da mesma forma que, quando somos atraídos por alguém, nos inclinamos a considerar que essa pessoa tem 100% de qualidades positivas. No entanto, essa percepção não corresponde à realidade. Se nosso amigo, que consideramos tão maravilhoso, nos fizesse um mal intencional de algum modo, de repente nós perceberíamos com nitidez que ele não era de fato composto exclusivamente de qualidades positivas. Dessa mesma forma, se nosso inimigo, aquele que odiamos, vier a nos implorar perdão com sinceridade e continuar a nos demonstrar benevolência, é improvável que continuemos a encará-lo como totalmente mau. Portanto, mesmo quando estamos com raiva de alguém que imaginamos não ter absolutamente nenhuma qualidade positiva, a realidade é que ninguém é inteiramente mau. Se procurarmos com bastante afinco, descobriremos que esta pessoa deve ter algumas boas qualidades. Logo, a tendência de considerar que alguém é totalmente negativo tem origem na própria projeção mental, em vez de derivar da verdadeira natureza do indivíduo”.

Enfim. Vamos colocar em prática na vida essa grande verdade: “Ninguém é 100% bom ou 100% mau…”. Pense sobre isso…