Eu já falei tanto de mim, deixa eu saber mais de você. Pode ser? Em qual temporada daquele seriado você está mesmo? Quanto tempo faz que você não tira férias do trabalho? Então quer dizer que você sonha em ver o show daquela banda?

Deixa eu saber um pouco mais da sua vida para eu ver se há espaço para encostar a minha. Conta comigo para contar qualquer coisa mesmo que se sinta sem ter com quem contar.

Vamos jantar qualquer dia? Eu conheço um lugar legal, não é luxuoso nem nada, mas serve uma comida gostosa a preço justo. O que você gosta de comer? Gostaria de saber se você vai gostar do meu prato preferido. Quero saber se vou gostar do seu também.

Eu também não gosto daquela moça da novela. Me irrita ver a maldade com que ela trata aquele cara. Mas ele parece gostar, né? Não é possível que não perceba as maldades dela.

Hahahaha então você se queima fácil assim na praia? Eu também! E o pior, nem nadar eu sei. Daí fico lá brincando n’água e quando me dou conta estou cor de salmão grelhado.

Eu gosto de conversar com você, sabia? Você tem uma energia boa e da vontade de ficar perto.

Eu não sou muito bom com palavras. Sou meio preguiçoso para leitura, mas não vou negar que vez ou outra me pego lendo o horóscopo naqueles jornais gratuitos que distribuem pela cidade. Aliás, qual seu signo? Não que eu saiba algo sobre signos, mas eu posso começar a saber a partir de agora. Vai saber?

Você tem um sorriso que abraça. Queria ser bom com piadas só para te ver dando risada mais vezes. Você tem cara de quem digita “hahaha” mas na verdade está tipo “ah, legal”. Acertei? É isso! Olha sua risada nascendo de novo, coisa boa!

Me diz uma coisa? É sério que ninguém nunca te falou que você tem um charme diferente quando coloca parte do cabelo atrás das orelhas? Eu não posso ser um E.T. para ser o único nesse mundo a ter percebido isso. Ou posso ser o privilegiado.

Sabe, ficou na minha cabeça aquele pouco que me contou sobre o seu passado. Você disse que não te fizeram tão bem assim e que, no fim, acabaram te usando como um brinquedo para se divertir. Tudo bem eu tocar nesse assunto? É que fiquei pensando em algumas coisas, posso falar?

Eu entendo você.

Também não fui feliz em todas as histórias da minha vida. Na verdade, em muitas delas meio que me senti usado também. Foi aquilo que chamam de “estepe”, sabe? Se eu pudesse colocar numa prateleira a coleção dos meus dias, faltaria espaço para os que eu me senti sozinho. Mas aí eu comprei uma prateleira nova que está toda vazia ainda.

Eu quero entender mais de você. Quero te ouvir contar mais da sua vida. Seria muito legal você me contar detalhes daqueles assuntos que só passou por cima, tipo aquele mico que pagou no metrô ou aquele dia na entrevista de emprego, lembra? É, eu não esqueci não.

Eu já gosto tanto de conversar com você. Me deixa saber se vamos gostar um do outro. É tão difícil alguém nos ouvir hoje em dia. Você eu ouço com o coração. Eu já falei tanto – eu sempre falo tanto! – me conta mais sobre você.

(Márcio Rodrigues)