A paz que permeia minha alma agora
Só é fruto como símbolo de harmonia
Em minha total controvérsia
Na timidez das minhas palavras
Nos desafios que minhas sombras deixam
As linhas que ao meu corpo escreveram
Demonstram suas mãos feitas pelas mesmas
Linhas que compõem a poesia que há nos-
Teus lábios
E que hoje não foram mais ternura
Nenhum diário guardaria versos tão poéticos
Quanto aqueles soltado às tuas veras

(créditos ao autor da imagem)