O tédio sufoca o divertimento,
E a angústia de não entender sua própria existência deixa um vazio,
E tira a paz.

A descoberta de saber suas limitações intimida,
E sabe-se que nenhum entendimento será o bastante,
E para descobrir tudo não será suficiente apenas uma vida.

O tédio aumenta o vazio,
E faz imaginar situações utópicas.
Faz pensar na vida em Marte,
Sem ninguém pra fazer alarde.

O vazio faz tentar escrever frases de paz,
Mesmo o seu interior estando em caos,
Pois há uma busca para se preencher,
Mas é vão,
Nem letras, músicas e versos aliviam o negativismo da mente,
Somente alivia um instante.
Mas ele volta, ele é rotineiro
Às vezes te acompanha por horas,
Ou até um dia inteiro,
Sabe-se que ele vai aparecer.

JM