Ela andava sozinha. Rodopiava e rodopiava em seus pensamentos. Precisava de uma companhia, alguém que fosse tão sozinho quanto ela. Mas como encontrar alguém, que como ela, não quer ser encontrado? Poderia se arriscar e perguntar: Oi? Você é sozinho? Não sabe o que fazer da vida ou o que quer ser? Você precisa de alguém para desabafar e para compartilhar seus mundos, teorias, visões e desejos? Oh, então sorte a sua, eu também!

É claro que não seria fácil. Fácil era ficar em casa dentro do quarto, ouvindo música e criando memórias felizes, tristes, animadas e românticas todas conforme a música. É fácil se perder de si quando está sozinho, como é se perder de si perto dos outros. Por que cada pedacinho da vida é complicado? E por que têm pessoas que fazem parecer tão fácil?