A incredulidade se resume, em suma, numa tristeza vítrea
Impossível de se ver, mas que se sente (a solidão)
É o silêncio mais confuso, no meio de pensamentos ruidosos
Ensurdecedor, é dor, é saudade
De poemas tristes, e versos abandonados
De desejo mudo, nenhum toque
Aquela que se ama
Aquela que se quer
A noite arranca uma lasca da alma
Ser incompleto é quase normal nesse mundo
É o medo que traz a insônia, nada mais
É com amor que finalmente se dorme
Embora distante, ainda aquece o peito
(e cicatriza a alma)