Na minha miopia, só enxerguei você.
Não era novidade, não. Tava no sangue, míope desde a infância.
A questão é que por mais que me esforçasse, meu foco era você. Ao meu redor, a vida estava correndo, mas você estava ali e o mundo congelava quando repousava meu olhar em ti.
Refleti, suspirei, limpei as lentes dos meus óculos. Esfreguei-as até não poder mais: esforcei-me em vão. Então... Se não fosse por bem, iria por mal: te exclui do meu foco.
Tirei você do meu campo de visão, pus vendas em meus olhos, fiz de tudo! Escutei na rádio outro dia: "Gritando pra não ficar rouca/ Em guerra lutando por paz".Pensei e finalmente fui capaz de enxergar.
Forcei-me a corrigir essa miopia. Não, não bastavam as lentes divergentes, era maior que isso. Você insistia em voltar, tudo convergia e parava em você.
Concluí: era o destino. Ele sempre chega devargarzinho, traça nossos caminhos sem ao menos uma explicação. Resultado: continuei míope e mais confusa que estava. Aprendi a aceitar.
Talvez fosse isso. Não podia impedir, não estava em minhas mãos. Não sabia controlar o destino, já você...Médico nenhum saberia explicar isso, porque, meu amor, você é quem causa a minha miopia.