Aprendi, recentemente, que nunca estamos preparados pra errar. Tampouco para lidar com os erros dos outros, principalmente quando eles nos afetam diretamente.

Meu último grande erro foi ter machucado uma pessoa que me ajudou muito. Apesar de suas falhas e seus defeitos, tive momentos bons com ele. Aprendi. Cresci. E tive um suporte fundamental durante uma das fases mais definitivas da minha vida.

Mas eu errei. Eu não estava preparada pra errar, nem pra lidar com meu erro e sequer tinha preparo pra lidar com a reação dele ao ser atingido pelos meus passos em falso. Assim como ele não estava preparado pra nenhuma dessas situações também.

E nesse ano eu fui igualmente atingida por outras mãos. Sofri com o despreparo alheio pra lidar com situações que envolviam coisas extremamente delicadas - como sentimentos e autoestima.

E foi observando a minha história e a história dessas pessoas que resolvi guardar pra mim mesma o sentimento de que nem sempre as pessoas vêm pra nos machucar. Eu feri no passado [mesmo que sem intenção] e recebi a oportunidade de me relacionar com alguém que também foi machucado. E as minhas intenções eram as melhores.

Havia um passado na vida dessa pessoa e, agora, está comprovado que seu presente [na verdade agora eu sou um passado] não veio pra lhe ferir. O meu passado me feriu e agora eu posso confiar um pouco de que meu futuro pode vir pra me fazer o bem, da mesma forma que eu fiz.

Só não consigo entender porquê estamos sempre tão desencontrados.