A princesa era grande amiga do cantor, sendo que inicialmente a relação até podia ter avançado para o campo amoroso caso ele não fosse gay. Diana e George Michael costumavam conversar várias vezes, especialmente desde 1992 (quando ela se separou de Carlos), e uma dessas chamadas telefónicas foi agora divulgada.

E nessa conversa falou-se do processo do divórcio feio que ‘Lady Di’ enfrentava, da família real britânica e até de Elton John.

A conversa, ou melhor a gravação, veio agora a público, através do jornal ‘The Sun’, porque Andros Georgiou, amigo de infância de George Michael, recebeu-a de presente quando se reformou.

Isto porque este e outros telefonemas ficaram gravados no atendedor de chamadas do intérprete de ‘Jesus to a Child’, na sua casa em Hampstead, norte de Londres.

Este em concreto passou-se em julho de 1996 e Andros Georgiou também o ouviu pois estava ao lado do amigo quando este ligou a Diana para lhe desejar um feliz aniversário.

“Tem sido bastante impiedoso, mas estamos quase no fim”, disse a princesa, referindo-se ao seu processo de divórcio.

“Não é uma família muito querida e compassiva, esta de que estou prestes a sair”, continuou a ainda mulher do príncipe Carlos.

“Irei ter três quartos do que quero e um quarto que ele não pode ter, portanto aí tens”, respondeu a George Michael, que lhe perguntava como estava tudo a correr já que tudo estava a ser decidido no tribunal.

O cantor diz a certa altura: “Adoraria ver-te”, mas a princesa refere que a tensão do divórcio é demais. “George, posso esperar até que isto tudo acalme? Só advogados, tu sabes como eles são. Mas está tudo bem, é tudo muito adulto”, justificou a nora da rainha.

Os dois amigos ainda tiveram tempo para umas coscuvilhices, quando se lembravam de uma visita que fizeram a casa de Elton John e do namorado David Furnish. Ela compara-o a Imelda Marcos, antiga primeira-dama das Filipinas conhecida pela enorme coleção de sapatos, e ele revela-se chocado por Elton ser tão ostensivo.

Cusquices à parte, pouco depois deste telefonema o ex-casal real chegou a acordo: 17,5 milhões de libras para ela mas perdeu o título real. Isto foi visto como um desprezo da realeza, sendo que Diana disse que “nunca gostei dela”.

“Ela disse-lhe [ao George Michael] que o seu casamento tinha sido arranjado e como ela era tão nova, não fazia ideia no que se estava mesmo a meter”, lembrou Andros Georgiou ao jornal ‘The Sun’.

“Embora o nome de Camilla nunca tivesse sido dito, ela confidenciou que o Carlos não a amava pois ‘ainda estava apaixonado pela ex'”, contou, acrescentando que Diana ficou muito mais feliz depois de se separar do príncipe.

Andros revelou ainda que chegou a ser contactado pelos representantes de Mohamed Fayed, pois este acreditava que essas chamadas telefónicas pudessem ter alguma informação sobre a morte do seu filho Dodi Al Fayed e de Diana.

“Infelizmente para ele, a cassete não tinha as pistas que ele esperava. Apenas é uma peça incrível de história que dá uma visão da amizade entre a princesa Diana e George – a realeza e a realeza da pop”, frisou Andros.