Há, por aí, uma crença, uma filosofia quanto ao suicídio.

Nem céu, nem inferno.

Teu espirito fica vagando, flutuando pelo vazio;

Teu espirito não possuí nada, nenhuma emoção, nenhum corpo.

Ele está livre da “dor”.

Tua alma viaja entre as estrelas, cometas, planetas...

Tua alma se libertou do fardo que era estar em um corpo.

Você à libertou para ela vagar por aí.

Entretanto; qual a diferença?

Se quando ela estava em teu corpo; ferido, devastado...

...ela também apenas vagava pelo vazio...

...à espera de um único toque;

Um abraço.