eu acreditei que te amaria
até o declínio dos raios solares.
quando tudo dependesse de calor e luz.
eu acreditei que te amaria até lá.
talvez eu acreditei no brilho da tua existência
e te vi reluzir como o ouro.
quando os homens primitivos descobriram o fogo
se encantaram com o lumaréu que aplacava o escuro.
e talvez, primitivamente, eu acreditei que a tua chama desarmaria os meus blecautes.

https://www.facebook.com/ensejos/