Não importa por quantas primaveras eu passe. Os outonos sempre são mais fortes e avassaladores e eu sempre me permito ser levada por eles. Sou como uma folha seca. Estou à deriva, à mercê da sorte.

   http://keillakarollyne.blogspot.com