É isso, paixão vem com o pé na porta, vem quando a gente não espera. Não avisa mesmo, acontece no meio de uma balada ou na fila do mercado, paixão é sempre urgente, não espera, não liga se você quer ou não, ela simplesmente se instala em você.
O amor não... Ah, o amor! O amor a gente escolhe mesmo, a gente escolhe amar quando ouve com atenção as histórias do outro. A gente escolhe amar quando passa pela comida pela comida que o outro gosta no mercado e escolhe levar. A gente escolhe amar quando troca uma balada para fazer companhia para o outro que pegou um resfriado.
A gente escolhe amar quando escolhe cuidar!
A gente escolhe amar quando manda uma mensagem de bom dia e uma de boa noite, quando o sexo é tão bom quanto ficar aninhado no peito do outro.
A gente decide amar quando quando quer dividir as músicas preferidas, quando quer rever os filmes preferidos ao lado do outro, quando quer ver os filmes que a pessoa mais gosta.
A gente decide amar quando leva para conhecer os amigos, quando escancara as portas de casa e da vida para o outro entrar e bagunçar como quiser.
A gente escolhe amar quando não quer mais ter razão por pura vaidade e porque ser feliz e fazer feliz é mais importante!
A gente escolhe amar quando não quer dormir sozinho, quando troca a cama espaçosa pelo pé no pé, quando prefere dividir o lençol e acordar olhando um para o outro.
A gente decide amar quando vai conhecer o pai, a mãe, a irmã, os tios... Quando a família do outro passa a fazer parte dos seus dias.
A gente decide amar quando quando abandona os flertes, quando o interesse de uma pessoa vale mais que as investidas de outras 20.
A gente escolhe amar quando descobre defeitos e ainda assim não sai do lado, quando programa a mente para valorizar o que o outro tem de bom.
Escolhe amar quem não liga de pegar trânsito do fim da tarde só para uma janta improvisada em casa.
Escolhe amar quem não dorme sem resolver o problema.
Escolhe amar quem se alegra com o sorriso do outro, quem comemora o sucesso do outro.
Escolhe amar quem deixa para trás algumas certezas e se abre para algo novo.
Amar é uma sucessão de decisões, ao contrário da paixão que decide pela gente. Amor a gente constrói aos poucos, todos os dias, juntos!