Um estudo realizado com mais de 22,5 mil estudantes espanhóis graduados, seguindo dados de saúde e estilo de vida dos mesmos desde 1999, foi apresentado no Congresso da Sociedade Europeia de Cardiologia ontem e mostrou que o consumo de café está ligado a uma maior expectativa de vida.

O estudo faz parte do Projeto SUN (Seguimiento Universidad de Navarra) e é inédito em analisar o consumo de café em um país do Mediterrâneo e associá-lo com parâmetros de saúde. Em uma média, os participantes foram analisados durante 10 anos e 19896 deles tinham uma média de 37,7 anos no início. As análises incluíam a anotação de dados sobre a frequência no consumo de café, estilo de vida, características sociodemográficas, medidas antropométricas e condições prévias de saúde.

Os resultados mostraram que aqueles que consumiam, no mínimo, quatro copos de café por dia (cerca de 600 ml) tinham 64% menos risco de morte por todas causas do que aqueles que nunca ou quase nunca consumiam café. Outros fatores que poderiam estar interferindo com o resultado final foram cuidadosamente considerados e eliminados ao máximo das estatísticas.

De acordo com os responsáveis pelo estudo, o consumo de 600 ml de café por dia parece ser aceitável e recomendado em uma dieta saudável de pessoas saudáveis.