Escrever é procurar entender, é procurar reproduzir o irreproduzível, é sentir até o último fim, o sentimento que permaneceria apenas vago e sufocador. Escrever é também abençoar uma vida que não foi abençoada. E escrever cada palavra. Natalia Bellinha

Rio de Janeiro    http://loveisa-weapon.tumblr.com/